terça-feira, 25 de outubro de 2011

Socotra - um mundo de conto de fadas


Hoje vamos viajar para um lugar tão mágico, que parece um conto de fadas. Montanhas, grutas, praias, dunas, desertos, piscinas de águas doces, flora única no mundo! Sugestão do meu Romeu.

  
Socotra é um arquipélago localizado no Oceano Indico, ali no noroeste de África, mas pertencente ao Iêmen.


As ilhas sofreram grandes e diferentes influências, pois passaram pelo controle dos portugueses, pelos sultões Mahra, pelos britânicos até se tornarem terras do Iemen durante a independência do país em 1967.

O arquipelago é formado por uma ilha principal, Socotra, e três ilhas menores conhecidas como “os irmãos” (Abd AL Kuri, Samha e Darsa, sendo a ultima, desabitada). Sua principal cidade é Hadiboh, que possui 43mil habitantes (2004).

A maioria dos habitantes ainda não possui eletricidade e água corrente e em 1990, a ONU implantou um programa de desenvolvimento, levando em 1999, a chegada do aeroporto internacional que permite o acesso a Socotra durante todo o ano. Com isso, Socotra começou a lidar com o turismo somente há 15 anos.

 * um dos principais hotéis da cidade*

Apesar de sua fauna nativa não ser muito diversa (considerando o isolamento da ilha), a diversidade marinha é muito grande, devido à proximidade do Oceano Indico e o Mar Vermelho.


Sua flora é considerada uma entre as dez que correm maior perigo de extinção no mundo. Uma das principais plantas do arquipélago é chamada cientificamente de “Dracaena cinnaban”, conhecida como “Dragon’s blood tree” (árvore do sangue do dragão) por produzir uma seiva vermelha, considerada medicinal. Ela pode viver por 300 anos em média e só vive neste pedaço do mundo. A visão da árvore é realmente impressionante, diferente do que costumamos ver.

 * Dragon's blood tree*
*rosa do deserto*
 

Por esse conjunto de fauna e flora tão únicos, a Unesco reconheceu o arquipélago como Patrimônio Natural do Mundo.

 
Socotra (a ilha principal) é extremamente montanhosa. Mas possui praias belíssimas. Às vezes um encontra o outro.

 

Além de belas praias, e lindas montanhas, há rios que formam piscinas naturais, grutas, desertos e dunas!


A cidade tem seu visual divido entre o isolamento recém descoberto e a adaptação à chegada do turismo.



 E aí? De malas prontas?

Au Revoir!

Um comentário:

Os caminhantes disse...

Linda postagem!
Já tinha ouvido falar das "árvores do dragão", mas nunca tinha visto as fotos.
Parabéns e boas viagens!
Marcia